P. M. Mariano - A Saga de um Pintor 3 "Gotas de Fel"

Felipe, finalmente, encontrou a paz que tanto almejava entre os seus e o amor de André, que o preencheu com calma e alegria. Sua vida parece ter dado uma guinada para melhor, fazendo-o esquecer de tudo pelo que havia passado. Estava feliz.

Entretanto, um pensamento persistente o envolvia, e ele se viu a questionar o quanto de sorte ainda teria naquela calma estranha, desconhecida de seu coração. Algo sempre o inquietava, deixando-o atento, como se os fantasmas de seu passado estivessem prestes a assombrá-lo. E, em um instante, todo seu mundo ruiu, deixando-o atolado em uma tristeza doentia, onde seu coração e sua mente apenas procuravam entender o porquê de sua felicidade ter acabado de modo tão cruel. O que Felipe podia esperar, quando as únicas coisas que sentia, eram dor e raiva?

Teria Felipe forças para suplantar suas dores, ou se deixaria levar pela revoltar que sentia, ao ser ignorado e julgado por todos a quem mais amava?